shadow

Marcus Vario tem mostrado grande desempenho em 2018. Um dos agraciados do Junior Program da Porsche Carrera Cup, ocupa a segunda colocação da classificação. Nascido na Itália e residindo no Panamá, contou como veio parar no Brasil e como se sente satisfeito em correr no certame monomarca

Marcus Vario tem feito grande temporada na Porsche Carrera Cup. Na classe 3.8, o piloto ocupa a vice-liderança da classificação, somando 94 pontos, com 10 de atraso para o primeiro colocado. Nascido na Itália e morando no Panamá há mais de sete anos, explicou como chegou ao Brasil e toda a satisfação que é correr na categoria e no país.

Em seu segundo ano no certame monomarca, o competidor conta com uma importante ajuda financeira, conquistada pelos bons resultados apresentados no Junior Program. Sobre o programa, não poupou elogios, reforçando a oportunidade que oferece para poder disputar no Brasil. “É algo maravilhoso”, falou ao GRANDE PRÊMIO.

“Ser piloto oficial da Porsche é uma oportunidade de correr aqui no Brasil e para mim, que escolheu o Brasil para seguir a carreira de piloto profissional, fico muito feliz. É uma oportunidade de fazer o meu melhor e ser o piloto eleito no final do ano”, continuou.

Magic Vario, como é conhecido (Foto: Reprodução)

“Por agora, eu quero ficar só na Porsche. Gosto muito da categoria, gosto desde que era um garoto e ter essa oportunidade de correr aqui, ou ir para a Europa, sempre com a Porsche, é maravilhoso”, completou.

No entanto, a carreira do ítalo-panamenho no esporte a motor começou muito recentemente. Seu primeiro contato com um carro aconteceu em 2016, mas ele não teve uma experiência positiva. Felizmente, logo depois surgiu a oportunidade de correr na Porsche Carrera Cup, onde ele se define como muito feliz.

“Minha carreira como piloto profissional começou em 2016. Quando era pequeno nunca andei de kart, nunca corri de nada. Corri de fórmula em 2016, quando comecei a competir, no Circuito das Américas, mas a equipe em que eu estava não era muito profissional, então decidi me retirar. Depois, surgiu a oportunidade de vir correr na Porsche, gostei e estou muito feliz aqui”, comentou.

Por fim, Vario explicou como chegou ao automobilismo brasileiro, e reconheceu que o cenário do esporte a motor no Panamá ainda está longe do ideal. “[Vir para o Brasil] Foram coisas da vida. Fui correr com uns amigos em Miami, Homestead, e ficamos em terceiro. Depois disso, estávamos em busca de um carro para correr no Circuito do Panamá”, explicou.

“Nisso, recebemos o contato de Dener e quando compramos o carro estavam fechando os treinos. Dener me disse então que eu tinha potencial para correr aqui no Brasil e desde então estou aqui”, completou.

“O automobilismo no Panamá está pequeno ainda, está começando agora. Teremos uma pista oficial, mas ainda falta um pouco de profissionalismo. Mas no momento não estou correndo lá, estou totalmente ocado aqui no Brasil que tem mais qualidade e competitividade”, encerrou.

Fonte Oficial: Grande Prêmio

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do KartSP.

Comentários

Posts Relacionados