shadow

Aos 15 anos, o paulista vai disputar sua primeira corrida de fórmula neste fim de semana. Em nova fase na carreira após um ciclo muito vitorioso no kartismo, Gianluca Petecof, membro da Academia Shell Racing e da Academia de Pilotos da Ferrari, faz sua estreia pela F4 Alemã em Oschersleben. Ao todo, juntando com a F4 Italiana, o jovem vai realizar nada menos que 42 provas em 2018


 

Petecof, visto por Sebastian Vettel como o brasileiro que pode ocupar seu lugar no futuro na F1, trilhou uma carreira de muito respeito e títulos no kartismo. Aos dez anos, em Serra, no Espírito Santo, tornou-se o mais jovem campeão brasileiro na classe Júnior Menor, em 2013. Daí em diante, as portas se escancararam ao menino Gianluca, que cruzou fronteiras, conquistou títulos nos Estados Unidos e, na Europa, se consagrou como um dos melhores nomes da modalidade. 


 


A performance do brasileiro em sua passagem pelo kartismo europeu chamou a atenção da Ferrari, que o ‘pescou’ para a Academia de Pilotos a partir desta temporada. A equipe italiana já traçou um verdadeiro plano de carreira para Petecof, que começa a partir deste ano com a disputa das F4 Italiana e Alemã com a Prema. Seu início nos testes de pré-temporada foi positivo, com Gianluca figurando entre os mais rápidos nas sessões realizadas durante o inverno e começo da primavera europeia. 


 


Para se envolver de forma plena com seu novo projeto de carreira, Gianluca mudou sua vida. Atualmente, mora em Maranello, como vários dos membros da Academia de Pilotos da Ferrari. A saudade da família é natural e é algo que acaba por fortalecê-lo para os desafios que virão. São dois os ‘mundos’ de Petecof. Na Ferrari, ele tem como colegas de academia Charles Leclerc,— hoje na F1 com a Sauber —, Antonio Fuoco, Guanyu Zhou, Giuliano Alesi, Marcus Armstrong, Callum Ilott, Robert Shwartzman e o compatriota Enzo Fittipaldi.


 


Na Prema Powerteam, equipe fundada e chefiada por Angelo Rosin, Petecof convive com alguns pilotos que também fazem parte da Academia da Ferrari, como Marcus Armstrong, Fittipaldi, Zhou e Shwartzman. E tem a chance, também de trabalhar e trocar ideias e experiências com Nyck de Vries e Sean Gelael — da F2 —; Ralf Aron e Mick Schumacher — da F3 Europeia — e Olli Caldwell e Jack Doohan, este filho do lendário multicampeão da MotoGP, Mick Doohan.


 


Vai ser uma maratona e tanto para Petecof, que terá pela frente nada menos que 42 corridas durante a temporada. Vão ser sete rodadas triplas na F4 Alemã, que começa neste fim de semana em Oschersleben, e outras sete com a F4 Italiana. Na divisão alemã, Gianluca vai ter a chance de correr no mesmo fim de semana da corrida de F1 em Hockenheim, entre 21 e 22 de julho. Mais uma grande vitrine que o brasileiro promete aproveitar bem.


 

Gianluca Petecof falou com exclusividade ao GRANDE PREMIUM direto de Maranello pouco antes de viajar para a Alemanha para seu primeiro desafio num carro de fórmula. O piloto falou um pouco sobre tudo: a preparação física e mental na transição para os monopostos, a rotina na Itália, o trato com os colegas de Ferrari e da Prema, a importância fundamental da Academia Shell Racing, como foi recebido por Mick Schumacher, a saudade de casa e seus objetivos nesta transição. 


 


“O maior pulo é quando você vai do kart para os monopostos. E acho que esse pulo veio não só na hora certa, mas da maneira correta. Estou muito feliz com a equipe, pela oportunidade de ter a Shell ao meu lado, por estar na Academia de Pilotos da Ferrari, então, de todos os lados, eles estão me dando todo o apoio, e dentro da equipe também. Uma equipe experiente, uma das melhores equipes de base do mundo, então estou muito satisfeito com esse trabalho de pré-temporada que a gente conseguiu fazer”, declarou o piloto, que impressiona pela sua maturidade.


 

”O IMPORTANTE NÃO É SÓ LEVAR DINHEIRO”

SETTE CÂMARA TRAÇA F1 COMO META E MIRA CARREIRA SÓLIDA


Fonte Oficial: Grande Prêmio

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do KartSP.

Comentários

Posts Relacionados