shadow

Flavio faria participou de todas as etapas da Copa Stratum/coinBR desde sua primeira edição, no meio de 2017, e segue se divertindo na pista. Primeiro inscrito para a segunda etapa de 2018, ele destaca a oportunidade dada pelo GRANDE PRÊMIO

Desde que surgiu, a Copa Stratum/coinBR Grande Prêmio de Kart busca tratar o piloto amador como profissional. Dar uma pista de qualidade, um dia agradável, entrevistá-los e publicar matérias destacando a importância da participação de cada um deles na competição promovida pelo GP

Então quando as inscrições são abertas para um etapa e, em minutos, chega o primeiro piloto confirmado, é motivo de felicidade para a organização. Pois mostra que algo está sendo feito de maneira correta.

Quando o GP falou com Flavio de Faria, o primeiro a se inscrever para a segunda etapa da Copa Stratum/coinBR GP de 2018, que ocorre no dia 24 de março no kartódromo da Granja Viana, ele compartilhou esse sentimento: participa, e feliz, porque é tratado como profissional. Mesmo que não seja, e isso é um grande diferencial.

“A prioridade é não correr o risco de ficar de fora, então assim que as inscrições são abertas, busco me inscrever o mais rápido possível”, contou.

“A proposta e o compromisso de conduzir a competição amadora como profissional vem se cumprindo e é perceptível o cuidado que se tem com cada piloto e principalmente com a segurança de todos. Como resultado do trabalho e empenho, a Copa GP Stratum/coinBR está crescendo e merecidamente sendo reconhecida”, elogiou Flavio.


Flavio Faria na Copa Stratum/coinBR GP (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Ele participou de todas as etapas da edição 2017 e, na primeira de 2018, conquistou 8 pontos com a 20 colocação na final. E fortalece o espírito da competição, que é o de dar uma chance a todos que participam, independentemente do nível de pilotagem.

“As batalhas são limpas e intensas, da primeira até a última posição. Há espaço para todos participarem”, completou.

O piloto, aliás, começou a disputar competições exatamente com o GP, e não se arrepende. Inclusive recomenda que todos tomem a mesma atitude: “As experiências têm sido positivas e construtivas. Iniciei no kart ao final de janeiro de 2016, em Interlagos, movido pelas experiências que tive entre 2014 e 2015 ao assistir presencialmente as corridas da F1 e StockCar.”

“Vivemos em constante aprendizado, os objetivos de todo piloto, assim como os meus, são de conquistar a vitória, correr as 500 Milhas, superar e alcançar oportunidades em outras categorias, entretanto, tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito”, finalizou Flavio.

Gostou? Quer compartilhar deste sentimento? Se inscreva já na Copa Stratum/coinBR GP de Kart, que terá sua segunda etapa em duas semanas, via GRANDE PREMIUM.

Fonte Oficial: Grande Prêmio

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do KartSP.

Comentários

Posts Relacionados