shadow

O fim de semana foi de muita velocidade para os jovens pilotos da Academia Shell Racing tanto no autódromo como no kartódromo de Interlagos, em São Paulo. No mais lendário circuito brasileiro, Diego Ramos e Raphael Reis fecharam a temporada 2019 da Stock Light. Reis, campeão da categoria de acesso à Stock Car no ano passado, viveu mais uma jornada complicada por conta de problemas no motor e finalizou em 16º. Ramos, no seu primeiro ano disputando a Stock Light, fez uma boa prova e cruzou a linha de chegada em sexto, tornando-se assim o terceiro melhor colocado entre os rookies.

 

Do outro lado do muro, no kartódromo, a Academia Shell Racing disputou a última etapa da Copa SP Light e foi representada por três jovens pilotos: Gabriel Crepaldi, Felipe Baptista e Aurélia Nobels. Competindo na classe Graduados, Crepaldi e Baptista conquistaram três top-3 para a principal patrocinadora do esporte a motor no Brasil no fim de semana.

Diego Ramos em Interlagos (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)

Ao falar sobre sua jornada neste domingo, que compreendeu apenas uma corrida para fechar a temporada 2019 da Stock Light, Ramos só lamentou por problemas mecânicos, que foram enfrentados ao longo do ano. Mas o jovem se mostrou grato pela chance de fazer seu primeiro ano completo na categoria de acesso.

 

“Foi um ano no qual tínhamos velocidade, mas não conseguimos demonstrar isso por problemas de motor. Nessa última corrida, tivemos um bom ritmo, o carro era perfeito, mas infelizmente tivemos problemas no câmbio. As marchas não subiam e ficava limitando em 2 ou 3s, e isso nos tirou a chance de brigar pelo pódio porque estávamos muito rápidos”, contou.

Raphael Reis em Interlagos (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)

“Não fosse esse problema, teríamos grandes chances. Só tenho de agradecer à Academia Shell Racing pela confiança, à equipe W2 pelo carro, que esteve perfeito, e a todos os meus familiares que torceram por mim”, afirmou Ramos.

 

Raphael Reis teve um ano dos mais complicados e não conseguiu lutar para defender o título da Stock Light em 2019. “Encerra-se mais uma temporada, foi a mais difícil da minha vida. Sofremos bastante com coisas que fogem do nosso controle. Tínhamos potencial para fazer um belo campeonato, mas sofremos com o motor o ano inteiro. Houve situações em que tomávamos 5 km/h, e hoje tomamos 10 km/h. Retratou bem o que foi o ano, bem prejudicado pelo problema do motor”, lastimou o brasiliense.

Gabriel Crepaldi (Foto: Bruno Gorski)

Nas três baterias disputadas no fim de semana na Copa SP Light, Crepaldi, de 15 anos, terminou a segunda prova na segunda colocação e fechou a etapa 3 em terceiro. A combinação de resultados garantiu ao jovem de Birigui a terceira posição no campeonato.

 

“Fizemos uma boa tomada de tempo e saímos de segundo na primeira corrida. Liderei a primeira metade da prova, mas acabei saindo da pista. Na segunda, larguei de segundo e fui para primeiro. Depois fui ultrapassado, mas acompanhei o líder de perto. Tentei ultrapassá-lo no fim, mas não deu certo e ficamos em segundo. Na última bateria, fiz uma boa largada e mantive a segunda posição. Depois fui tocado, caí para último e recuperei algumas posições e terminei em terceiro. Foi um bom fim de semana, terminamos o campeonato em terceiro lugar”, destacou.

Felipe Baptista na última etapa da Copa SP Light de Kart (Foto: Jackson de Souza)

Felipe Baptista, que foi um dos grandes destaques do ano na Porsche Carrera Cup, garantiu mais um top-3 para a Academia Shell Racing e, mesmo com problemas de potência no motor, terminou a terceira bateria na segunda posição da Graduados. A jornada foi um treino para Felipe, que vai disputar as 500 Milhas de Kart no próximo fim de semana, na Granja Viana.

 

“O carro estava sensacional, mas o motor não estava muito bom. Nas curvas, éramos os mais rápidos, mas na reta estava difícil. Foi bastante complicado nas disputas. Eu ia passar, dava o pé, mas eles abriam muito na saída das curvas. Gostei do desempenho na chuva, foi muito bom. Acho que conseguimos mostrar que estávamos rápidos. Agora vamos focar nas 500 Milhas e ir com tudo buscar a vitória”, disse o piloto, um dos grandes destaques do ano.

Aurélia Nobels (Foto: Bruno Gorski)

Aurélia Nobels fechou sua participação no campeonato, correndo na classe Júnior Menor, andando boa parte da segunda bateria no top-5, mas finalizou a disputa na 11ª colocação.

Fonte Oficial: Grande Prêmio

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do KartSP.

Comentários