shadow

As semanas que compreendem as fases do Campeonato Brasileiro de Kart estão entre as mais aguardadas do calendário para os pilotos e fãs no automobilismo nacional e também para a Academia Shell Racing. Tendo a modalidade como grande base da formação dos seus valores para o futuro, o projeto, que nasceu em 2015, parte para mais uma jornada em busca da glória. Neste ano, as duas fases vão ser disputadas no tradicional Kartódromo Internacional da Granja Viana, em Cotia, região metropolitana de São Paulo. E a Academia Shell Racing chega para a 53ª edição da competição para, no mínimo, repetir a grande performance obtida no ano passado.


 


A primeira fase, marcada para os dias 9 a 14 de julho, compreende as categorias Mirim, Cadete, Júnior Menor, Júnior, Fórmula 4, Super F4, Codasur e Shifter. Já a segunda fase, que acontece entre 16 e 21 de julho, também na Granja Viana, vai ser marcada pela disputa das classes Novatos, Graduados, Sênior A e B, Super Sênior, Codasur Júnior, F4 Super Sênior e F4 Super Sênior Master, Shifter Sênior e Internacional OK.


 


Mas a escalação da Academia Shell Racing segue bastante forte para o Brasileiro de Kart deste ano. São cinco pilotos, que formam um elenco bastante variado tanto em termos de idade e experiência. No que é uma ‘escadinha’, o time se apresenta com os dois novos nomes do projeto para 2018: Bernardo Gentil, de apenas oito anos, que vai competir na classe Mirim; e Gabriel Crepaldi, que aos 14 anos está inscrito para disputar a prova nas categorias Júnior e Codasur Júnior.


 


Campeão do Brasileiro de Kart na Sudam Júnior no Parque Beto Carrero em 2017, Felipe Baptista subiu mais uma categoria e, neste ano, vai acelerar na Granja Viana na classe Graduados, uma das mais fortes de toda a competição. Mas o paulista de 15 anos vai cumprir uma verdadeira maratona com uma jornada tripla, já que vai correr também na OK e também na Codasur, duas grandes novidades em termos de categoria no campeonato para 2018.


 


A disputa da Shifter, que são os karts com marcha, é uma atração à parte. E a Academia Shell Racing traz talvez os dois principais nomes de toda a classe: os tetracampeões Gaetano di Mauro, que vive um novo momento na carreira e também vai disputar o Mundial de Kart, em setembro, e Dennis Dirani, outro colecionador de títulos.


 


O GRANDE PRÊMIO conversou com todos os pilotos da Academia Shell Racing em ação nessas próximas duas semanas na Granja Viana. E falou também com Vicente Sfeir, gerente de Motorsport e Patrocínios da Raízen — empresa responsável pela marca Shell no Brasil — e o grande idealizador do maior projeto de formação e desenvolvimento de jovens talentos do Brasil. O ex-piloto e executivo apresentou o elenco e destacou o trabalho feito por cada um deles em busca dos objetivos neste campeonato que começa nesta terça-feira (10).


 

“Mais um Campeonato Brasileiro de Kart se aproxima, desta vez em São Paulo, um mercado fortíssimo. Acredito que vai ser o maior Campeonato Brasileiro de todos os tempos, assim como foi no ano passado, no Parque Beto Carrero, um lugar fantástico e um evento que contou com mais de 500 inscritos”, comentou Sfeir.

“A Academia Shell Racing vai ser representada por Bernardo Gentil, Gabriel Crepaldi e Felipe Baptista. E além dos nossos pilotos oficiais no kart, a gente também vai ter o Dennis Dirani e o Gaetano di Mauro, confirmando que o kartismo é a escola do automobilismo e que o piloto profissional, independente da categoria onde esteja, ainda segue utilizando o kart para treinos. Tem toda a questão de fator de potência, velocidade de curva, então é muito importante para o preparo físico e treinamento de reflexo de todos os pilotos”, explicou.


 


 


O caçula


 


Bernardo Gentil, cearense de apenas oito anos, foi integrado ao projeto da Academia Shell Racing nesta temporada, sendo o mais jovem de toda a história do programa, criado em 2015. O piloto corre na categoria Mirim e disputa regularmente a Copa SP de Kart da Granja Viana. Portanto, mesmo com a pouca idade, já está bem habituado ao palco do Brasileiro neste ano. Prova disso foi o desempenho bastante contundente no Open, uma prévia do campeonato nacional realizada no último mês de junho.


 

Desta forma, o piloto se mostra bastante otimista com o que está por vir nesta semana. “É uma boa expectativa. Fomos muito bem no Open do Brasileiro, ganhando todas as classificatórias, fazendo a pole e chegando em segundo na final. Vamos lutar pela vitória”, avisou Gentil, confiante. 


Cearense de oito anos, Bernardo Gentil é o caçula da Academia Shell Racing (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)


O piloto disputa nesta semana seu segundo Brasileiro. No ano passado, abandonou a final depois de ter sofrido um toque quando estava andando entre os primeiros. “Foi triste, mas foi também um bom aprendizado”, lembrou.


 


Gentil não escondeu a satisfação por fazer parte de um projeto que lhe oferece totais condições para crescer na carreira. “Está sendo muito importante. Aprendendo o espírito de equipe e o aumento de responsabilidade para tentar devolver em resultados o apoio da Academia Shell”.


 


Vicente Sfeir falou sobre o que espera do mais jovem piloto da Academia Shell Racing: “O Bernardo Gentil vem evoluindo sua pilotagem, vem melhorando seus resultados, e acredito que ele tem tudo para ficar entre os cinco primeiros. Ele corre contra pilotos mais velhos e, obviamente, com mais experiência. Então é importante ele ter a consciência de que os resultados obtidos nesta fase da carreira ajudam a construir teu currículo, ajudam a você se mostrar para possíveis parceiros no futuro. É teu histórico profissional”, lembrou. “Creio que, se o Bernardo ficar entre os cinco primeiros, já seria um resultado muito bom para a carreira e para o momento dele”, completou.


 


 


Em busca da primeira taça


 


Gabriel Crepaldi é outra novidade no elenco da Academia Shell Racing no kartismo neste ano. Aos 14 anos, o piloto nascido em Birigui vem sendo um dos grandes destaques da modalidade na temporada, encaixando uma campanha quase perfeita na Copa SP de Kart da Granja Viana, onde lidera na classe Júnior com seis vitórias nas oito baterias já disputadas.


 


Com toda a performance mostrada ao longo dos últimos meses, Crepaldi desponta como o grande candidato ao título nesta semana correndo na Júnior, mas também na semana que vem na segunda fase do Brasileiro de Kart, quando vai acelerar pela nova categoria Codasur Júnior.


 

Vai ser uma oportunidade de ouro para Crepaldi, que já ‘bateu na trave’ duas vezes e foi vice-campeão brasileiro em 2014 e 2015. “A expectativa para a competição é muito positiva. Vim mostrando resultados em todas as etapas na Granja Viana. No Open, o kart estava bem acertado e, no fim, fomos os mais rápidos na pista. A preparação para o campeonato foi boa, com a realização do Open e, depois, com os treinos na minha cidade-natal, Birigui”, contou.


Gabriel Crepaldi vem sendo um dos grandes nomes na temporada 2018 no kartismo (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)


Crepaldi se mostrou bastante feliz ao falar sobre a oportunidade que tem de fazer parte do programa da Academia Shell Racing. “É muito importante no meu trabalho de desenvolvimento, me apoiando e acreditando no meu trabalho. É um grande incentivo para me tornar não só um piloto melhor, mas também uma pessoa melhor”.


 


Vicente Sfeir elogiou o trabalho feito por Gabriel ao longo da temporada no kartismo e o apontou como grande candidato ao título nacional. “O Gabriel vai correr o Brasileiro pela categoria Júnior, assim como ele já correu no ano passado, onde ele ficou como terceira, quarta força, atrás do Diego Ramos e do Felipe Baptista, nossos dois pilotos da Academia Shell Racing e saíram como campeão e vice. E no seu segundo ano na Júnior, o Gabriel vem colhendo bons resultados, conquistando suas vitórias, poles, liderando campeonatos. Então a expectativa para o Crepaldi é que a gente consiga conquistar mais um título brasileiro na categoria, e mais um título na Júnior, como foi no ano passado”.


 


 


Perto da perfeição


 


Se é verdade que 2017 foi um ano especial para Felipe Baptista, com o título do Brasileiro na Sudam Júnior e da Copa SP Light de Kart e os vices do Brasileiro e da Copa Brasil na categoria Júnior, 2018 vem sendo ainda melhor. Neste primeiro semestre, o paulista, hoje com 15 anos, subiu para a categoria Graduados e passou a competir contra pilotos mais velhos e experientes. Ainda assim, mesmo ainda bastante jovem, Baptista vem mostrando todo seu talento com uma campanha irretocável na Copa SP da Granja Viana, sendo o líder da competição à frente de nomes como os campeoníssimos André Nicastro e Olin Galli.


 


Felipe vai ter de encarar uma jornada tripla no Brasileiro de Kart. Nesta semana, vai competir pela nova classe Codasur — da qual foi o vencedor no Open de Kart. E na segunda fase da competição, vai acelerar na OK e também na sua especialidade na atualidade, a Graduados.


 

Ao GRANDE PRÊMIO, Baptista se mostrou bastante confiante com a competição nos próximos dias. “Venho fazendo essa preparação desde o começo do ano com muitos pilotos que vão correr comigo. Neste ano não vou fazer só a Graduados, mas também a OK e a Codasur. Já tive a oportunidade de conhecer a Codasur, que tem um motor de 175 cc, um motor muito forte. E conseguimos nos sair bem. A OK também tem um motor bem forte, bem mais do que o que temos no Brasil, ainda que não tão forte quanto o da Codasur. Mas acho que vamos conseguir nos adaptar bem”, disse.


Felipe Baptista vem fazendo um ano irretocável na Graduados (Foto: Jackson de Souza)


“Espero que seja outro ano de vitórias para a Academia Shell Racing, como foi no ano passado com o Diego, o Gaetano e com o Gianluca. Vem sendo um ano muito bom para nós. Ganhamos dez corridas na Graduados e uma na Codasur, na primeira oportunidade que tive para andar com este motor. Está sendo bem legal. Então vamos manter esta forma e vamos com tudo para conquistar este título”, salientou o piloto, que destacou também o papel da Academia no seu desenvolvimento no kartismo.


 


“A Academia Shell Racing proporciona um equipamento sensacional para a gente. Eles escolheram uma equipe que tem um ótimo carro, um ótimo motor. Então temos um conjunto maravilhoso para conseguir lutar pela ponta. Tanto que, neste ano, em todas as corridas, houve apenas duas em que não fiquei entre os três primeiros. De resto, correu tudo perfeito e brigando sempre pela ponta. A Shell proporciona um equipamento ótimo para nós e não vai ser diferente no Brasileiro”, destacou o campeão.


 


A rápida evolução e adaptação de Felipe à competição e ao forte grid da Graduados foi tema de análise de Vicente Sfeir, que ressaltou toda sua trajetória neste ano. 


 


“A gente sempre gosta que o piloto suba cedo de categoria para que ele acelere seu processo de evolução, que está atrelado a competir contra pilotos mais experientes. Assim como foi com o Gianluca Petecof, a gente sempre estimula que o piloto suba de categoria logo no seu primeiro ano. E o Felipe vem surpreendendo muito, muito. Acho que é um dos pilotos que mais cresceu nos últimos anos dentro da academia. Tem maturidade, velocidade, agressividade, mas também tem consciência de saber que tem de trazer os resultados, uma vez que a construção da sua carreira vai ser com base nos resultados”, avaliou o executivo.


 


“Ano passado, ele foi o piloto que mais venceu e, neste ano, está imbatível em todos os campeonatos. Mesmo sendo o primeiro ano dele na Graduados e correndo contra pilotos que têm mais de quatro, cinco títulos nacionais nas costas, como o André Nicastro e o Olin Galli, Felipe tem feito corridas bonitas de se ver, vem sendo realmente imponente. Assim, a expectativa óbvia é que o Felipe conquiste este título. Teoricamente, estar entre os quatro ou cinco primeiros já seria muito positivo. Mas ver o que ele vem mostrando nos campeonatos regionais az com que acredite que ele possa trazer o título da Graduados para a Academia. Vai ser fundamental para a carreira dele. Estou bem confiante”, complementou.


 


 


O homem a ser batido


 


Se há um piloto com amplo favoritismo para conquistar o título do Brasileiro de Kart, este é Gaetano di Mauro. Tetracampeão nacional na categoria Shifter, o paulista de 20 anos não faz a temporada completa no kartismo por conta dos seus compromissos correndo pela Porsche Carrera Cup, competição na qual estreia neste ano e a tem como oportunidade para alçar sua carreira no turismo internacional.


 

Gaetano, definitivamente, vive um grande momento na carreira. Além da boa fase e das vitórias que já coleciona representando a Academia Shell Racing no grid da Porsche Carrera Cup, o jovem piloto também varreu a concorrência nas provas que disputou do Torneio de Inverno da Copa SP de Kart da Granja Viana, vencendo as quatro baterias disputadas em duas etapas. De quebra, ainda assinou com a equipe italiana de fábrica CRG, uma das mais tradicionais do kartismo, e vai disputar o Mundial de Kart em setembro, na Suécia.


Novo piloto da CRG, Gaetano di Mauro desponta como candidato ao título da Shifter (Foto: Gaetano di Mauro/Facebook)


Vivendo uma fase iluminada, Gaetano tem como maior meta chegar ao penta do Brasileiro de Kart neste fim de semana. “Correr o Brasileiro é, para mim, algo muito importante. Espero o ano todo por esse momento. É uma competição que todos vão com o que tem de melhor, com todo o esforço de uma preparação de um ano inteiro, então o foco do ano sempre é o Brasileiro. Fico sempre muito empolgado, muito ansioso. É diferente de outras competições. Isso me motiva muito, por isso eu me preparo muito bem”.


 


“A Shifter é uma categoria que gosto muito, corro nela desde os 12 anos e já tenho quatro títulos brasileiros nela. Isso me motiva cada vez mais e quero continuar vencendo, seguir no topo. Como atual campeão brasileiro, isso me motiva ainda mais. Além de levar o nome da Shell. Tudo isso, somado ao nome da Shell, é uma época do ano que tenho de mostrar tudo: tanto para a CRG, para mim mesmo, para a Academia Shell Racing sobre meu potencial, sobre onde posso chegar. Tudo isso é uma grande motivação na minha carreira”, complementou.


 


 


O colecionador de títulos


 


Dennis Dirani é o piloto mais experiente dentre o elenco da Academia Shell Racing no Brasileiro de Kart neste fim de semana. O paulista, atualmente com 30 anos, é um verdadeiro multicampeão no kartismo e é um dos nomes mais vitoriosos da modalidade no país. O histórico glorioso credencia Dennis como um dos mais requisitados como coach de jovens talentos tanto no Brasil, seja no kart ou nos monopostos, como também na Europa e nos Estados Unidos.


 


Antes de acelerar na Granja Viana, Dennis esteve na Hungria como coach de Matheus Iorio na F3 Euroformula. Lá de Budapeste, o coach e também piloto da Academia Shell Racing falou sobre o que espera para mais uma disputa do Campeonato Brasileiro nesta semana. Com Gaetano, Dirani vai formar uma forte escalação da Academia na disputa do título da Shifter.


 


“É sempre especial. É um campeonato que gosto muito e participei em praticamente todos os anos da minha carreira, só em um que ‘pulei’, e ganhei quatro títulos. A expectativa é sempre de vencer mais um para encher uma mão de títulos. Esse ano vai ser um pouco diferente, não consegui me dedicar tanto ao kart como nos últimos anos por conta do meu trabalho com a Shell junto à Porsche Cup e meu trabalho de coach aqui na Europa e na Stock Light. Mas é um ambiente que gosto muito. É sempre gratificante voltar”, disse Dirani.


 

“Esse é meu segundo ano junto com a Techspeed. Eles estão me dando um grande suporte e me apoiando mesmo nessas datas em que estive fora, acreditando no meu trabalho e no meu potencial para desenvolver estar com eles no campeonato. É uma semana longa, então espero ir melhorando dia após dia. É uma pista que conheço bastante, passou para algumas reformas, mas sempre andei lá. Estou bem animado para conquistar o título, mas sei também que vai ser bem difícil. Há muitos pilotos que estão treinando e disputando a maior parte das corridas, então vai ser difícil e vai ser disputado até a última volta da final, no sábado à noite”, acrescentou.


Dennis Dirani chega com muita experiência e títulos na bagagem para lutar pelo pentacampeonato (Foto: Rafael Gagliano/Hyset)


Sfeir acredita que Dirani e Gaetano vão poder desempenhar um grande trabalho durante toda a semana de competições e tem a confiança de ver a Academia Shell Racing faturando mais uma taça de âmbito nacional.


 


“Creio que o objetivo do Dennis é se manter ali entre os cinco, seis primeiros, para lutar pela vitória lá na final. E o Gaetano, se considerar o histórico dele na Shifter, ano passado ele dominou e liderou todos os treinos, todas as classificatórias e a final. Acho que ele só não liderou uma única volta na final, quando o Danilo Dirani ultrapassou na largada, mas ele foi bem soberano no Brasileiro do ano passado. Então acredito que o título de campeão brasileiro na Shifter fique com o Gaetano Di Mauro e com a Academia Shell Racing”, concluiu.


 


As atividades do Brasileiro de Kart começam nesta terça-feira com a realização dos treinos livres, seguindo assim até quarta-feira. A partir de quinta-feira, o cronograma aponta para a tomada de tempo que vai definir o grid para a primeira das duas provas classificatórias, que vão definir o alinhamento inicial da pré-final. As finalíssimas, que vão definir os novos campeões brasileiros de kart nesta primeira fase, vão ser disputadas à noite e vão contar com transmissão ao vivo pelos canais SporTV. A programação se mantém também para a segunda fase do certame, que vai ter as finais no dia 21, porém entre o fim da manhã e o desenrolar da tarde.

Fonte Oficial: Grande Prêmio

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do KartSP.

Comentários

Posts Relacionados