shadow

 

O veterano e atual campeão reconheceu que teve sorte na prova e explicou que o carro, que estava muito bom, piorou após um pit-stop equivocado.

 

“Nós tivemos um pouco de sorte, sem dúvida. O carro hoje passou por algumas boas mudanças, estava bem rápido. Não sei o que rolou no último stint, colocamos mais asa, mas eu simplesmente não conseguia virar o carro, fiquei bem mais lento”, disse.

Scott Dixon segue cauteloso pensando no hexa (Foto: Indycar)

O neozelandês aproveitou para elogiar Will Power pelo triunfo que marcou a 13ª temporada consecutiva indo ao lugar mais alto do pódio e pregou cautela na luta por mais uma taça.

 

“O Will esteve muito forte o dia todo, acho que ele venceria mesmo numa corrida completa, é bom ver que ele conseguiu uma vitória esse ano, merece. Parabéns para ele e para a Penske. Nós aqui vamos seguir com pés no chão e ver o que acontece nas últimas três corridas”, completou.

 

 

 


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

Fonte Oficial: Grande Prêmio

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do KartSP.

Comentários